‘Arbítrios na prisão de Lula é para tirá-lo das eleições’, diz Luiza Maia

É um “grave arbítrio” negar visitas ao presidente Lula, na opinião da deputada Luiza Maia (PT). Para a parlamentar, a “constante negativa de visitas ao maior líder político do país, imposta pela Justiça curitibana, é o sepultamento da carta magna do país”.

Deputada em pronunciamento no plenário da Alba. | Foto: Marcelo Ferrão

“Se a prisão do presidente Lula, por si só, já representa uma afronta à Constituição Federal, dadas as circunstâncias em que se concretizou, o arbítrio em negar visitas à Lula viola a lei de execuções penais (lei 7.210/84). O dispositivo assegura o direito do preso em ter ‘visita do cônjuge, da companheira, de parentes e amigos em dias determinados’. Isto se adequa ao princípio da dignidade da pessoa humana”, destacou a petista.

Luiza Maia defendeu ainda que os tribunais precisam corrigir imediatamente as distorções e violações que têm sido verificadas na execução da prisão do presidente Lula. “Todas essas medidas, arbitrárias e injustificadas, são praticadas com a evidente intenção de retirar o presidente Lula do páreo eleitoral deste ano, justamente o candidato mais bem avaliado em todas as pesquisas eleitorais”, disse.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*