Deputadas querem ampliar vagas para mulheres em concurso da PM

A Comissão dos Direitos da Mulher vai pedir ao Comando da Polícia Militar da Bahia que reveja o edital para concurso da corporação, no qual há menos de 10% das vagas destinadas à mulheres. A decisão foi aprovada nesta quarta-feira (17), durante reunião ordinária do colegiado.

Deputadas Luiza Maia e Mirela Macêdo, presidente e vice da Comissão. | Foto: Ascom

“Das 2.750 vagas, apenas são para mulheres. Precisamos corrigir essa disparidade. O público feminino tem muito interesse em ingressar na PM e nosso governo do estado tem lutado pelos nossos direitos, por paridade. Tenho certeza que o coronel Anselmo Brandão vai se sensibilizar com nosso pleito”, afirmou a deputada Luiza Maia (PT), presidente da Comissão.

No concurso anunciado esta semana estão previstas 2.750 vagas, sendo 2 mil para a PM e 750 para o Corpo de Bombeiros. Deste total, apenas 259 são para mulheres: 181 para PM e 78 para Bombeiros.  

A deputada Neusa Cadore (PT) reforçou que o comando precisa revisar e retificar o edital. E foi acompanhada pelas deputadas Mirela Macedo, vice-presidente do colegiado, e Ângela Souza, ambas do PSD. Para elas, o governo do estado tem se colocado ao lado da pauta das mulheres e que precisa rever as vagas do concurso.

As parlamentares aprovaram uma pauta extensa de ações para a próxima semana. | Foto: Ascom

Aprovações

O colegiado também aprovou a realização de uma audiência pública sobre auditoria cidadã da dívida pública, proposta por Luiza Maia. E uma moção de repúdio, sugerida pela deputada Fátima Nunes (PT), às lojas Marisa, pela piada feita contra a esposa do ex-presidente Lula, Marisa Letícia, falecida este ano.

As parlamentares também irão compor uma “força tarefa” na próxima semana, com visitas à CCJ e pronunciamentos no plenário, cobrando que Projetos de Lei para as mulheres sejam aprovados. Além disso, a secretária da Mulher do Estado, Julieta Palmeira, será convidada a expor na Comissão as ações da pasta planejadas para este ano.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*