Luiza Maia critica MedGrupo por material machista destinado a estudantes de medicina

A deputada Luiza Maia (PT), presidenta da Comissão dos Direitos da Mulher, repudiou a empresa MedGrupo, especializada em produzir materiais didáticos para estudantes de medicina, pelo conteúdo machista de uma de suas publicações. No plenário da Assembleia Legislativa, durante a sessão ordinária de quarta-feira (22), a parlamentar prestou solidariedade à estudante, vítima no caso.

Foto: Marcelo Ferrão/Ascom

De acordo com a denúncia da estudante de medicina da Ufba, Heloíza Cohin [publicada no jornal Correio*], sob pretexto de contextualizar a ocorrência de doenças genitais femininas, o material oferecido pela empresa descreve situações vexatórias, faz julgamentos machistas e ofensivos sobre o comportamento sexual feminino e expõe o corpo da mulher de maneira vulgar.

“É um absurdo que estudantes de medicina, que devem aprender a tratar seus pacientes de forma humanizada e respeitosa, sejam expostos, sejam educados através de conteúdos como esses. Já pedi à minha assessoria jurídica que verifique as medidas cabíveis. Nós da Comissão dos Direitos da Mulher, assim como a Comissão de Educação, não vamos aceitar um absurdo desses”, declarou Luiza.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*