‘Mantida condenação à New Hit, agora tem que prender’, diz Luiza Maia

A presidente da Comissão dos Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa, deputada Luiza Maia (PT), comentou a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia que manteve a condenação de oito integrantes do extinto grupo de pagode New Hit e a absolvição de dois dos sentenciados em primeira instância. Para ela, com o julgamento em segundo instância, urge a prisão imediata dos envolvidos.

Deputada discurso na tribuna da Alba nesta terça-feira (29). | Foto: Marcelo Ferrão/Ascom

“É uma vitória o TJ-BA manter a condenação dos acusados de estupro coletivo cometido contra duas adolescentes, em 2012 no município de Ruy Barbosa. Respeito o entendimento da corte, em absolver dois dos acusados, mas nós que lutamos para que esse crime hediondo não ficasse impune, esperamos agora que os sentenciados sejam realmente presos”, disse.

Luiza Maia destacou ainda que, contraditoriamente, as vítimas foram as que tiveram maior “pena”, pois as vidas das duas jovens foram destruídas após o crime. O TJ absolveu o ex-segurança Carlos Frederico de Aragão e Jeferson Pinto dos Santos alegando “contradição no depoimento das vítimas”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*