‘O preconceito que mata precisa de cura, não a homossexualidade’, diz Luiza Maia

Presidente da Comissão dos Direitos da Mulher e defensora das minorias sociais, a deputada Luiza Maia (PT) repudiou liminar da Justiça que abre brecha para a terapia de “reversão sexual”, a polêmica ‘cura gay’. A parlamentar criticou a decisão judicial no plenário da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (19).  

Dep. Luiza Maia. | Foto: Cadu Freitas

“Querem voltar à Idade Média? É um tremendo retrocesso a liminar desse juiz que legitima a ‘cura gay’. Homossexualidade não é doença, o grande problema é o preconceito que mata milhares de gays em nosso país. Isso sim precisa ser tratado”, declarou.

A decisão foi tomada pelo juiz federal da 14ª Vara do Distrito, Federal Waldemar Cláudio de Carvalho. O tratamento é proibido pelo Conselho Federal de Psicologia desde 1999.

 

*Edição/Texto: Freitas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*