Brasil Sem Miséria: meta é localizar quem vive em extrema pobreza

“O Busca Ativa é uma das ações estratégicas do Brasil Sem Miséria, muitos brasileiros sequer tem acesso à Bolsa Família, tem direito, são extremamente pobres, e são tão pobres as vezes até de informação que não sabem que tem direito ao Bolsa Família”, explica.

A meta agora é localizar essas pessoas, cadastrar, para que possam receber o que lhes é de direito. “A ideia é que o Estado vá atrás dessas pessoas, que a gente não se limite a esperar que as pessoas procurem os seus direitos, mas que a gente vá, busque estas famílias e as traga para o Cadastro Único. Tem muita gente que acha que o Busca Ativa é somente para o Bolsa Família, e não é, nós queremos que estas famílias extremamente pobres tenham direito e acesso ao conjunto das políticas públicas. Por exemplo, o caso do Pronatec, nós estamos ofertando curso de qualificação profissional para várias áreas, pedreiro, auxiliar de cozinha, toda área de serviço”, explica.

Acontece que a constituição e o governo garantem esses direitos, aos cursos, por exemplo, no entanto, falta esclarecimento, falta informação que chegue de fato aos mais pobres. “A população extremamente pobre, o público do Bolsa Família tem direito a estes cursos, os cursos estão sendo ofertados e nem sempre as pessoas sabem,  então, estando no Cadastro Único, é uma forma de nos ajudar a fazer este planejamento, também para a área da saúde, para a área de educação, então a ideia é que o Brasil Sem Miséria não se vincule somente e não se preocupe somente a levar renda para as famílias, mas que garanta que elas tenham também melhoras gerais na sua vida”, explica Campello.

Acabar com a miséria de fato passa por fases que vão além da alimentação básica. “A saúde e a educação, seu bem estar como um todo, e também sua situação de emprego e acesso à renda”, explica.

(Ricardo Weg e Jamila Gontijo – Portal do PT)
(Transcrição Adriano Lozado – Portal do PT)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*