Debate propositivo e de alto nível no programa Roda Baiana

 

O foco da conversa foi o polêmico projeto que tem como objetivo proibir o uso de dinheiro público para contratação de artistas cujas músicas incentivem a violência e o preconceito contra as mulheres.

Puxado pelos apresentadores Fernando Guerreiro e Jonga Cunha, o debate abordou diversos pontos da proposição, a exemplo da necessidade de fazer com que a discussão seja ampliada para “fora dos limites” da AL-BA. Dezenas de ouvintes entraram no ar e deram opinião acerca do assunto. Cabe ressaltar que a grande maioria se mostrou favorável à iniciativa. Nessa linha, Luiza Maia informou que haverá – em breve – a discussão do projeto em algumas universidades de Salvador. Além disso, a parlamentar falou sobre o abaixo-assinado on-line, também voltado ao tema, que estará disponível nas próximas semanas em seu site pessoal (www.luizamaia.com.br).

Os apresentadores do programa se pronunciaram em relação ao projeto. Jorge Cunha elogiou a postura da petista. Segundo ele, havia na sociedade um “reclame geral” sobre a baixa qualidade de algumas músicas. “De uns tempos ‘pra cá', a coisa tomou um rumo muito ruim”, ponderou. Fernando Guerreiro disse que a música baiana nunca esteve tão mal retratada como na atualidade. “Uma coisa é o duplo sentido. Outra é a baixaria explícita que estamos acostumados a ver”, concluiu.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*