Governo propõe em agosto a 2ª versão do Programa Minha Casa, Minha Vida

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse ontem (13) que o governo pretende enviar ao Congresso até o fim de agosto o projeto de lei que trata da segunda versão do Programa Minha Casa, Minha Vida. Ele adiantou que a ideia é construir 2 milhões de casa nos próximos quatro anos.

“[Vamos enviar para o Congresso] no começo de agosto, quando voltar do recesso. A nossa estimativa é de que está bem encaminhado e que é possível fechar em mais uma reunião até o fim do mês”, disse o ministro ao final de uma reunião que teve a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e das Cidades, Márcio Fortes, e da presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho.

Bernardo afirmou ainda que já há consenso no governo sobre a necessidade de aumentar o teto dos imóveis a serem financiados e também de elevar o valor do subsídio para aquisição da casa própria pela população.

“Estamos discutindo desde o subsídio até o valor que vai ser será financiado. Não quero adiantar até que todas as medidas estejam tomadas. Mas vai ter aumento de teto. Há consenso de que é preciso aumentar um pouco”, afirmou o ministro. Segundo ele, o governo também pretende tomar medidas para expandir a construção de moradias nas grandes cidades, onde o valor dos terrenos cresceu muito, o que tem dificultado a obtenção de terras para a construção de residências.

O ministro antecipou ainda que a meta para o Minha Casa, Minha Vida 2 será facilitar a construção de imóveis nas grandes cidades. “Pode ser uma possibilidade fazer prédios com oito andares [antes o limite era de quatro].” Prédios mais altos, assinalou, vão precisar de elevadores. “E temos que tomar cuidado para não encarecer o valor do condomínio para as famílias.”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*