Lucro da Petrobras confirma acerto do governo em fortalecer estatal

FOTO: Reprodução
FOTO: Reprodução

O desempenho da Petrobras, a empresa não financeira mais lucrativa do segundo trimestre entre as companhias da América Latina e Estados Unidos, confirma a eficiência da gestão da estatal e o acerto na política do governo federal de fortalecê-la, o que vem acontecendo de 2003, com o início do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A análise é do presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP) . “O resultado não é uma novidade, já que a empresa tem sido destaque entre as petroleiras mundiais, é estratégica para o Brasil e gerida sob uma ótica pública em que não abre mão de seu papel social e nem da lucratividade”.

Os dados sobre a lucratividade da Petrobras constam de levantamento da consultoria Economatica. Segundo levantamento, de abril a junho a estatal teve lucro líquido de US$ 3,96 bilhões. Levando-se em conta também as empresas financeiras, a Petrobras fica em segundo lugar no ranking, atrás apenas do banco norte-americano Citigroup, que registrou lucro de US$ 4,29 bilhões. O levantamento foi feito com base nos relatórios enviados aos organismos reguladores de cada pais até 1º de Setembro de 2009.

Na opinião de Berzoini, o ótimo desempenho da Petrobras é um dos motivos por que a oposição, capitaneada pelo PSDB e pelo DEM (ex-PFL) agora quer adiar a votação do novo marco regulatório para a exploração do pré-sal, no qual o governo Lula apresenta um papel ainda mais estratégico para a estatal. “A oposição quer jogar o novo marco para além de 2010 e não quer debater o assunto, agora, com a sociedade”, disse Berzoini. “Nós vamos aprovar o novo marco e eleger Dilma presidente, dando sequência ao vitorioso projeto do governo Lula”.

Berzoini frizou que a trajetória da empresa, de 2003 para cá, reflete as decisões do governo Lula de fortalecer a Petrobras – e o setor público em geral – , em contraposição à política de enfraquecimento da empresa até então implementada pelo governo FHC. “Hoje , a estatal opera, de modo geral, em todos os setores de energia, muito bem organizada, com incentivo para o avanço tecnológico e diversificação dos investimentos”, disse o presidente do PT.

PT Brasil

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*