Luiza Maia comemora decisão que determina pagamento aos grevistas

Assim como já fez publicamente em diversas oportunidades, a petista também apelou, mais uma vez, para que o líder do bloco da maioria na Casa, Zé Neto (PT), o presidente da AL-BA e o secretário da Educação restabeleçam o diálogo com a categoria.

“Entendo que o lado mais forte tem que ceder. Neste caso, cabe à gestão estadual chamar os educadores para mesa de negociação”, disse a petista, que também é professora da rede estadual e deu os primeiros passos na política através do movimento sindical.

Ela acrescentou que acredita quando o governador diz que não tem condições de conceder o reajuste salarial pretendido pelos docentes. “Mas por que não se senta e detalha as limitações; ou, ainda, por que não acatam a minha sugestão de fazer pressão em Brasília para que a União ajude a bancar o aumento de 22,22%”, questionou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*