Luiza Maia diz que mulheres vão acompanhar votação do PL Antibaixaria

A matéria começou a ser apreciada anteontem (20), mas de última hora foi retirada de pauta porque o vice-líder da minoria, Carlos Geilson (PTN), pediu vistas em função das emendas feitas ao texto original pelo relator do PL, João Bonfim (PDT).

Com as adaptações, além de vedar a contratação – com dinheiro público estadual – de artistas cujas músicas desqualificam as mulheres, o PL Antibaixaria também vai impedir o pagamento de cachês a grupos que incentivam a homofobia e o consumo de drogas ilícitas.

O aumento da abrangência da matéria foi feita em consonância com as solicitações que Maia recebeu dos movimentos sociais. Entidades como o Conselho da Criança e do Adolescente de Salvador e a ProHomo enviaram, ao longo dos nove meses de tramitação da proposta, moções de apoio sugerindo que também fossem assegurados o respeito e a dignidade das populações juvenil e homoafetiva.

Confiante na aprovação do projeto, Luiza Maia prevê grande festa para celebrar a ocasião que, nas palavras dela, será um marco na luta das mulheres baianas. “Todas as representantes das instituições e entidades que apoiam o PL vão prestigiar a votação, assim como as minhas companheiras dos movimentos sociais”, informou.

Ela concluiu lembrando da força e do apoio que a bancada feminina deu em todo os momentos. “Somos apenas 11, mas estamos conseguindo fazer a diferença”, ponderou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*