Mestres de cultura de Camaçari se reúnem com Luiza Maia

A parlamentar se comprometeu em apoiar os artistas que darão início no dia 21 próximo ao projeto “Meu Terreiro Alumiô”, cujo objetivo é levar arte para estudantes de 10 escolas públicas, sendo 9 da cidade do Polo Petroquímico e 1 de Salvador. Eles vão atuar, durante um período determinado, como professores nas unidades de ensino.

Para a petista, é fundamental contribuir para a preservação das raízes culturais locais. “A Prefeitura apoia os grupos e, com isso, ‘dá luz’ a artistas que antes não tinham visibilidade”. Além disso, a deputada frisou que os “coletivos” fazem um excelente trabalho.

Representatividade – Participaram do encontro com a deputada Luiza Maia, que foi organizado pela subsecretária de Cultura de Camaçari, Elisangela Sena, os representantes dos seguintes grupos culturais: mestra dona Bete (Grupo Chegança Feminina de Arembepe), mestra Arline (Grupo Cultural Reisado Trupe de Parafuso), mestra Nildes (Grupo Espermacete), mestra Diana (Grupo Cultural Caboclo Mirim de Parafuso), mestra Paula (Grupo Cultural Boi Mirim de Parafuso), mestre Miro (Grupo Boi Janeiro de Parafuso), mestre Sardinha (Grupo Cultural Samba de Roda e Boi Bonito de Vila de Abrantes), mestre Albertino (Grupo Cultural Samba de Caboclo de Parafuso), mestres Evaristo e Zé Gô (Grupo cultural Samba Chula da Várzea da Meira), mestre Careca (Grupo Cultural Samba de Roda Viola ao Vivo de Monte Gordo e Jacuípe) e mestre Samuel (Grupo Cultural Erêmim de Parafuso).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*