Mulheres ganham espaço e garantem o consumo

As mulheres se tornaram atualmente o motor do crescimento do consumo no Nordeste. Elas chefiam dois terços dos 12 milhões de domicílios da região. E recebem a maior parte dos recursos dos programas assistenciais do governo, como o Bolsa Família.

Esses  fatores explicam o forte crescimento da venda de produtos como o tanquinho, versão popular da máquina de lavar roupas. As vendas de tanquinho cresceram 15% ao ano desde 2005, segundo dados do instituto de pesquisas LatinPanel, especializado no consumo de famílias.

Ana Cláudia Fioratti, diretora-executiva da empresa, chama a atenção para uma mudança na geografia familiar da região, que também se reflete no consumo. "A mulher tem se integrado mais ao mercado de trabalho, o que reduziu o tempo para cuidar da casa", afirma ela. Segundo as pesquisas, o número de filhos por família vem caindo e está hoje entre três e quatro, em média.

"Hoje as Mulheres puxam o crescimento do consumo especialmente no Nordeste", diz Fioratti. Segundo ela, há espaço para crescimento nas vendas de vários itens. Enquanto no Brasil 85% dos lares têm tanquinho ou máquina de lavar, no Nordeste o índice é de 72%. Microondas fazem parte do lar de 35% de brasileiros, mas no Nordeste o porcentual é de 28%.

O computador está presente em 30% dos domicílios do País, mas só em 15% no Nordeste. O veículo, está em 35% dos lares no País, e em 30% no Nordeste.
 

Ana Conceição, AGÊNCIA ESTADO

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*