Mulheres param centro de Salvador exigindo punição para New Hit e o fim da violência contra mulher

 

O caso New Hit também foi lembrado de forma especial. Diversas faixas com dizeres alusivos ao estupro de duas menores praticado por integrantes da banda de pagode foram exibidas. Em discurso, a deputada estadual Luiza Maia (PT), presidente da Comissão de Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa, lembrou que o grupo está retomando a carreira artística como se nada tivesse acontecido, enquanto as “meninas” estão em outro estado, de certa forma encarceradas, vivendo amparadas por um programa de proteção. “Isso é um absurdo”, bradou.

Iniciado na Piedade e concluído na Praça da Sé, o 1º Ato Unificado foi considerado um sucesso, apesar da Polícia Militar ter impedido que a caminhada seguisse até a Praça Municipal, como estava previsto no roteiro. “Conseguimos chamar a atenção da sociedade para a impunidade existente. Em segundo lugar, mostramos que não vamos descansar enquanto os criminosos não forem punidos”, disse a polêmica autora da Lei Antibaixaria.

            A deputada federal Alice Portugal (PCdoB), a secretária estadual de Política para as Mulheres, Lúcia Barbosa,  a deputada estadual Kelly Magalhães (PCdoB), mais os vereadores soteropolitanos Gilmar Santiago (PT), Olívia Santana (PCdoB), Aladilce (PT) e Marta Rodrigues (PT) prestigiaram a atividade. A senadora Lídice da Mata (PSB) foi representada pela assessoria. Entre os que tomarão posse em 1º de janeiro de 2013, destaque para as presenças da vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento (PV), e da edil Fabíola Mansur (PSB). O ato promovido nesta quinta integrou a programação dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*