Observatório da Lei Antibaixaria é lançado na lavagem de Arembepe

Quem for visto cantando músicas que ofendem e desvalorizam às mulheres vai entrar na lista dos observadores e terá um corte no cachê de 30%, como determina o contrato. A ideia de criar o observatório é da deputada Luiza Maia (PT), “Estamos dando o ponta pé inicial em Camaçari, mas vamos estender o observatório para todo o Estado”,uudiz Luiza, autora da Lei Antibaixaria.

O observatório é uma instância autônoma, da sociedade civil, que tem como objetivo acompanhar o processo de efetivação da Lei Antibaixaria, a primeira lei Estadual dirigida a não contratação, com verbas públicas, de artistas que degradem às mulheres. O relatório com os dados será divulgado na próxima semana.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Observatório da Lei Antibaixaria é lançado na lavagem de Arembepe

Quem for visto cantando músicas que ofendem e desvalorizam às mulheres vai entrar na lista dos observadores e terá um corte no cachê de 30%, como determina o contrato. A ideia de criar o observatório é da deputada Luiza Maia (PT), “Estamos dando o ponta pé inicial em Camaçari, mas vamos estender o observatório para todo o Estado”,uudiz Luiza, autora da Lei Antibaixaria.

O observatório é uma instância autônoma, da sociedade civil, que tem como objetivo acompanhar o processo de efetivação da Lei Antibaixaria, a primeira lei Estadual dirigida a não contratação, com verbas públicas, de artistas que degradem às mulheres. O relatório com os dados será divulgado na próxima semana.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*