Políticas para as mulheres terão maior integração no governo Dilma

Com a posse da deputada federal Iriny Lopes (PT/ES) como ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o Partido dos Trabalhadores marca mais uma vez sua posição como defensor de uma sociedade mais igualitária.

“O PT tem uma característica de ter reposto o debate da presença das mulheres na vida pública, na vida política”, diz Iriny Lopes. De fato, o PT entra para a história ao eleger a primeira mulher a Presidência da República. Porém, nas discussões internas do partido, o que se tem claro é que a participação feminina ainda é pequena. “Nós ainda precisamos ampliar a presença das mulheres dentro da vida do PT. E o que nós construímos até hoje nós precisamos consolidar”, diz Iriny.

Internamente o PT já incentiva a participação feminina na política. As ações são organizadas pela Secretaria Nacional de Mulheres do PT – SNMPT, criada em 1996. Desde então, as mulheres contam com agenda própria para as discussões e ações, focadas no gênero, dentro partido e da política. Além disso, a secretaria que hoje tem como titular a socióloga Laisy Moriére, articula com os governos petistas e os parlamentares, em todas as esferas do poder, a promoção, criação e implementação de politicas públicas para as mulheres.

Como ação ministerial, Iriny afirma que vai procurar “integrar” as ações do governo voltadas para as mulheres. “Vamos colocar as mulheres como parte fundamental de todas as políticas públicas do Brasil”, diz confiante a ministra. (Ricardo Weg – Portal PT)

 

PT Nacional.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*