Primeira presidenta do Brasil traz mais esperança ao povo

A presidenta eleita Dilma Rousseff afirmou que a esperança e a ousadia que levaram o povo brasileiro a eleger um trabalhador para a Presidência da República são os mesmos sentimentos que levaram os brasileiros a eleger uma mulher presidenta. “Para além da minha pessoa, esse fato demonstra o grau de maturidade da democracia brasileira”, disse.

As declarações foram feitas, durante a diplomação de Dilma e do vice-presidente eleito, Michel Temer, pelo Superior Tribunal Eleitoral (TSE), em Brasília. Na ocasião, a futura presidenta elogiou a “tecnologia verde-amarela” do processo eleitoral do País que, “com lisura, eficiência e confiabilidade, permitiu a chegada de um operário ao poder e agora permite a chegada de uma mulher ao posto máximo do Executivo".

Para ela, tal fato “rompe com os preconceitos, desafia os limites e enche de esperança um povo sofrido – e também de orgulho as mulheres”. A cerimônia foi conduzida pelo presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, e acompanhada por mais de 150 pessoas, entre senadores e ministros recém nomeados.

A diplomação reconhece oficialmente Dilma e Temer como vencedores das últimas eleições presidenciais. Dilma será empossada em 1º de janeiro, quando receberá a faixa presidencial das mãos do presidente Lula.

Vontade do povo

Ao conceder o diploma, Lewandowski destacou que “pela vontade do povo brasileiro expressa nas urnas em 31 de outubro, a candidata Dilma Vana Rousseff foi eleita presidente da República Federativa do Brasil”.

Após entregar o diploma a Temer, Lewandowski elogiou o uso da urna eletrônica nas eleições, dizendo que elas voltaram a conferir “transparência e legitimidade a todo o sistema eleitoral”.

Já a futura presidenta destacou que sua vitória foi uma conquista excepcional. “O povo sofrido agora fica cheio de esperança num futuro que já começou a chegar (…). Quero dedicar todo meu carinho e empenho aos desejos mais justos e destacados das famílias brasileiras: a educação das crianças e jovens, a segurança das nossas comunidades e a saúde de todos os brasileiros”, acrescentou a presidenta eleita.

Estabilidade econômica

Dilma reafirmou que vai cuidar da estabilidade econômica e dos investimentos, que segundo ela, são tão necessários ao crescimento e ao emprego. Reforçou ainda que defenderá sempre a liberdade de imprensa e de culto.

Dilma disse estar ciente da responsabilidade “de suceder um governante da estatura do presidente Lula” e declarou: “Sei que há muitas expectativas sobre o nosso governo. Sei da responsabilidade de suceder um presidente como Lula, mas se pensarmos o que cada um de nós pode fazer pelo Brasil vamos descobrir uma força infinita que, a cada momento se alimenta e se renova: a força da união de nosso País, nossa Nação, nossa sociedade”.

Emocionada, disse que queria compartilhar o diploma que estava recebendo com cada brasileiro e, principalmente, com as mulheres, “com alegria e humildade e uma enorme disposição de empenhar todo o meu esforço para honrar as mulheres, honrar os mais frágeis e governar para todos”.

Após a diplomação, Dilma e Temer seguiram para o Palácio do Itamaraty, onde foi oferecida uma recepção a cerca de 400 pessoas.

 

Fonte: Portal Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*