Relator do projeto anti-baixaria diz que CCJ deve ser palco de debates

Por sugestão do democrata, ficou acertado que a CCJ, que se reúne sempre nas manhãs de terça, vai ouvir segmentos diretamente interessados no PL, como é o caso dos movimentos de mulheres, ativistas dos direitos humanos, artistas e produtores culturais. Azi também avaliou que, em função da dimensão tomada, “a matéria em questão é uma das mais relevantes em tramitação na Casa”.

Para Luiza Maia, a ampliação do debate é positiva. Ela revelou, inclusive, que “essa era a idéia desde o início”. O Projeto de Lei será votado em plenário no dia 13 de setembro. “Até lá, é fundamental que a sociedade venha para a AL-BA debater e entender melhor a proposição”, convocou a petista.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*