Seguir reduzindo as desigualdades regionais

A candidata Dilma Rousseff reforçou hoje que irá avançar, em um eventual governo, com ações para combater as desigualdades regionais em território nacional. As diferentes regiões, observou, são importantes para o Brasil.

“O Nordeste, por exemplo, eu acho que nós temos muito a fazer”, disse ela, ao destacar, em entrevista a rádio Marano FM, de Garanhuns (PE), que foi no governo do presidente Lula que a região registrou avanços, com a chegada de investimentos em infraestrutura.

Segundo Dilma, projetos significativos que estão sendo desenvolvidos como a integração do São Francisco e ferrovia Transnordestina. A entrevista de Dilma foi a primeira da série que será realizada pela rádio com candidatos a cargo eletivos do dia 3 de outubro. Amanhã, Dilma estará na cidade para visitar o Festival de Inverno de Garanhuns, famoso evento turístico da região e que deverá contar também com a presença de seu filho ilustre, o presidente Lula.

O festival tem sua singularidade porque Garanhuns, apesar de estar no agreste Pernambuco, registra temperaturas baixas nesta época do ano, o que lhe valeu o título de “Suíça Pernambuca”.

Bolsa Família

Durante a entrevista, Dilma garantiu que irá trabalhar para ampliar a totalidade da cobertura do Bolsa Família, programa voltado para famílias carentes. Em Garanhuns, cidade com mais de 130 mil habitantes, o índice de cobertura chega a 87%.

“Nós vamos querer erradicar a pobreza (no Brasil). Erradicar a pobreza tem que se começar por erradicar aí no Nordeste. Acabar com a pobreza é garantir empregos aí”, afirmou a candidata, citando investimentos privados que estão sendo desenvolvidos na região.

Seguir mudando

Ao ser perguntada sobre experiência administrativa para governar o país, Dilma lembrou que exerceu o segundo cargo mais importante na hierarquia governamental, a Casa Civil. Para ela, o presidente Lula será, sempre que necessário, um conselheiro.

“Eu acredito que nenhum dos meus adversários conheça o governo federal como eu conheço”, disse. “Nenhum deles também governou junto com o presidente, diretamente e intimamente, ligada a um projeto, passando por mim, por ordem do Presidente, todos os grandes programas. Sem exceção, eu conheço todo o Brasil.”

Aliança política

Dilma falou também da importância de alinhavar apoios com diferentes partidos para sustentar um projeto político, econômico e social. O Brasil, lembrou ela, é um país muito diverso e não pode ser representado por um único partido ou região. A importância está em formar uma aliança política sólida, composta por representantes políticos competentes, éticos, preparados tecnicamente, mas com responsabilidade política e compromisso social.

A candidatura comentou ainda sobre a importância crescente do papel da mulher na sociedade, tanto do ponto de vista social, político e econômico. Ela lembrou que crescimento maior do empreendedorismo formal está no Nordeste e que pretende dar um grande incentivo a essa área, caso eleita.

Dilma na Web

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*