Três dias antes de deixar cargo, Lula chora em festa de despedida

A três dias de deixar a Presidência, e na sua última visita a Pernambuco como chefe de Estado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou três vezes ao participar, na noite desta terça-feira (28), de uma festa de despedida em Recife, no marco zero da cidade.

Pernambucano de Caetés, o presidente se emocionou quando o poeta popular Antonio Marinho recitou um poema em sua homenagem. Chorou também durante o discurso do governador do Estado, Eduardo Campos (PSB), e ao falar e lembrar do seu passado.

Soluçando, Lula chegou a parar seu discurso para enxugar as lágrimas com um lenço, enquanto a multidão o aplaudia e o aclamava como "guerreiro do povo brasileiro". A organização esperava 70 mil pessoas no evento. A Polícia Militar não avaliou o público presente.

No palanque, Lula fez um balanço do seu governo, enaltecendo principalmente as grandes obras em execução no Nordeste, como a transposição das águas do rio São Francisco, refinarias e a ferrovia Transnordestina.

No final, ao se despedir, o presidente disse que, a partir de agora, a palavra de ordem era "apoiar a companheira Dilma" que, segundo ele, "vai fazer mais e melhor e será parceira de Pernambuco".

"Deixo a Presidência, mas não pensem que vão se livrar de mim, porque vou estar nas ruas deste país para ajudar a resolver os problemas do Brasil", declarou Lula. O presidente recebeu de Campos a maior comenda do Estado, a Ordem do Mérito dos Guararapes.

 

Folha Online.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*